Web Radio Gospel Da Covilha - ((( Portugal))) Sua Amiga De Todos As Horas



Consagre ao Senhor tudo o que você faz, e os seus planos serão bem-sucedidos. Provérbios 16:3

terça-feira, 4 de março de 2014

Uma Forma de Homicídio


Há designações diferentes para as diferentes maneiras de tirar a vida ao próximo.
Matar deliberadamente alguém é designado homicídio. Matar deliberadamente um dos pais, em particular o pai, é parricídio. Fraticídio é matar um irmão ou uma irmã. Infanticídio, um bêbê e aborto, um feto.

Deus disse: "Quem vencer, herdará todas as coisas; e eu serei seu Deus e ele será meu filho.
Mas, quanto aos tímidos, e aos descrentes, aos abomináveis, aos homicidas, aos devassos, aos feiticeiros, aos idólatras e a todos os mentirosos, a sua parte será no lago de fogo e enxofre; o que é a segunda morte."

(Apocalipse 21:7,8)

A morte é uma alienação da actividade. A segunda morte significa estar separado, para sempre, de Deus sem mais nenhuma hipótese de vida nem de auto-ajuda. Este último tormento é muito pior do que qualquer outro.
Nesta lista daqueles que vão ser punidos eternamente, Deus inclui os assassinos. O suicídio, que é tirar a própria vida, é uma forma de assassínio.

Os tempos em que vivemos são fora do normal.
Por todo o mundo, há mais violência do que alguma vez houve em toda a história registada.
Os relacionamentos humanos são violentos.

Além de se matarem a si próprias, as pessoas lutam entre si e matam-se umas às outras em guerras e rebeliões, derrubando governos. Tendo-se tornado poderosos através de meios violentos, quase metade dos governos do mundo são militares.

Nos jornais diários lemos acerca de guerrilhas que destroem. Até mesmo nos Estados Unidos da América fazem sabotagens, põem bombas ou usam outros meios para matar.

A natureza também reflecte a violência dos nossos dias. Foram registados mais tremores de terra neste século do que nos últimos quatro ou cinco. A violência cósmica tem acelarado. As pessoas estremecem, quase diariamente, com as notícias de fogos que destroem florestas, cidades e vidas. Tufões e furacões surgem sem previsão matando milhares de pessoas.
Nestes dias sem precedentes de violência global, deves ter em consideração a decisão de não tirares a tua própria vida.

Alguns médicos classificam o alcoolismo e o suicídio como doenças. Dizem que o alcoolismo é a única doença em que as vítimas se divertem.

Os homens e as mulheres tornam-se alcoólicos bebendo voluntariamente, por prazer. O alcoolismo não é uma doença - é um pecado. Muitas pessoas são libertas, instantaneamente, do alcoolismo pelo poder de Deus ao entregarem as suas vidas ao Senhor Jesus Cristo.
Os médicos chamam ao suicídio uma doença, as nossas leis chamam-lhe crime, mas a Palavra de Deus diz que é um pecado. Um dos dez mandamentos diz: "Não matarás" (Êx. 20:13). Isto quer dizer que não se deve matar ninguém, incluindo o próprio.

Quer tu tires a sua vida ou a de outra pessoa, estás a cometer assassínio. Nós devemos compreender que a vida humana tem dignidade e não deixa de existir com a morte. Ela é eterna, imortal. A Bíblia diz que tanto os mortos em Cristo como os ímpios mortos, ressuscitarão.
"Sabendo que, O que ressuscitou o Senhor Jesus nos ressuscitará, também, por Jesus e nos apre-sentará convosco ".
(2 Coríntios 4: 14)

"Num momento, num abrir e fechar de olhos, ante a última trombeta; porque a trombeta soará e os mortos ressuscitarão incorruptíveis e nós se-remos transformados."
(I Coríntios 15:52)

"E vi os mortos, grandes e pequenos, que estavam diante do trono e abriram-se os livros; e abriu-se outro livro, que é o da vida: e os mortos foram julgados pelas coisas que estavam escritas nos livros, segundo as suas obras".
(Apocalipse 20:12-15)

Todos os mortos ressuscitarão e serão julgados por Deus pelas suas vidas. Nunca te apresentes diante de Deus como um assassino, com o teu próprio sangue nas mãos.

Texto extraído do livro: Como vencer o suicído

Nenhum comentário:

Postar um comentário